Sobre Cotutela veja também: Acordos de Cotutela estabelecidos pela UNICAMP

O que é Acordo de Cotutela Internacional de Tese

Trata-se de uma parceria firmada por convênio/acordo acadêmico internacional entre a UNICAMP e uma Instituição de ensino e pesquisa estrangeira, que tenha reconhecido saber nas diversas áreas do conhecimento, com o objetivo principal de preparação do aluno de mestrado ou de doutorado para a obtenção de titulação válida e reconhecida nas instituições envolvidas.

O Acordo permite ao aluno realizar sua Dissertação ou Tese sob a responsabilidade de dois orientadores: um da Unicamp e outro da universidade estrangeira. A Dissertação/Tese é defendida uma única vez, na Unicamp ou na outra Universidade.

Após a defesa, com êxito, da dissertação/tese, cada Universidade atribuirá ao estudante um diploma conferindo-lhe o título estipulado no Acordo.

Ambos os diplomas deverão mencionar que o título foi obtido no âmbito de um Acordo de Cotutela firmado entre as duas Universidades convenentes.

Quem pode participar

O aluno regularmente matriculado em curso de mestrado ou doutorado na Unicamp ou em instituição estrangeira.

Legislação

Os Acordos de Cotutela, na Unicamp, estão disciplinados nos artigos 57 a 60 da Deliberação CONSU A-10/2015.

“Capítulo XI – Dos Acordos de Cotutela

Artigo 57 – A Unicamp pode estabelecer convênios específicos envolvendo professores da Universidade e de uma instituição estrangeira, em regime de coorientação de alunos de pós-graduação de Cursos Stricto Sensu, desde que a atividade seja regida por Acordos de Cotutela. (Alterado pela Deliberação CONSU-A-022/2018)

Parágrafo único – Competirá ao Presidente da Comissão Central de Pós-Graduação – CCPG a assinatura dos Acordos de Cotutela firmados pela UNICAMP.

Artigo 58 – Os alunos envolvidos nesses acordos/convênios efetuarão seus trabalhos sob o controle e a responsabilidade de dois orientadores, sendo um de cada uma das universidades envolvidas.

Artigo 59 – Cada dissertação ou tese em coorientação se desenvolverá no âmbito de um convênio específico, que associe as duas instituições interessadas e que implique princípio de reciprocidade. (Alterado pela Deliberação CONSU-A-022/2018)

Parágrafo único – O convênio reconhecerá a validade da dissertação/tese defendida no âmbito da coorientação, estabelecendo os termos de reciprocidade. (Alterado pela Deliberação CONSU-A-019/2020)

Artigo 60 – A dissertação/tese terá uma defesa única, reconhecida pelas duas instituições envolvidas, disposição esta que deverá ser objeto de uma cláusula do convênio assinado entre as mesmas. (Alterado pela Deliberação CONSU-A-019/2020)

  • 1º – O período de trabalho a ser realizado na UNICAMP terá duração mínima de 06 meses.
  • 2º – Preferencialmente, os alunos matriculados na Unicamp defenderão sua dissertação ou tese em Unidade de Ensino e Pesquisa à qual o Programa estiver vinculado. (Alterado pela Deliberação CONSU-A-022/2018)”.

Procedimentos

Após as tratativas iniciais entre o aluno, o orientador brasileiro e o orientador estrangeiro, uma minuta do acordo deverá ser elaborada, tomando-se por base, preferencialmente,  os Modelos de Acordo de Cotutela,  disponíveis na página da PRPG (http://www3.prpg.gr.unicamp.br/sites/site1/index.php/formularios/).

Depois da confecção dessa minuta, sugere-se que, preliminarmente, a versão eletrônica desse documento (em português) seja encaminhada à PRPG (atd.prpg@reitoria.unicamp.br) para a verificação se o que está sendo pactuado entre as universidades não fere o disposto na Del. CONSU A-10/2015 – que dispõe sobre o Regimento Geral dos Programas de Pós-Graduação da Unicamp.

Verificada a concordância dos termos da minuta apresentada, os seguintes procedimentos internos, deverão ser seguidos:

1) A unidade deverá abrir o processo de cotutela via Sigad e instruí-lo com:

  1. duas versões do Acordo (uma em português e outra em inglês ou no idioma da universidade estrangeira);
  2. as aprovações da Comissão do Programa de  Pós-Graduação, se houver, da Comissão de Pós-Graduação-CPG e  da Congregação da Unidade;

2) Esse processo deverá ser encaminhado à Procuradoria Geral – PG para análise e manifestação;

3) Caso a PG levante algum óbice jurídico para a formalização do Acordo, o processo será devolvido para a Unidade para providências. Não havendo óbices, o processo será encaminhado à PRPG, que o enviará à CCPG;

4) Sendo aprovado pelo plenário da CCPG, o Acordo de Cotutela será assinado pelo(a) Pró-Reitor(a) de Pós-Graduação;

5) O processo será devolvido à CPG da Unidade que deverá providenciar as assinaturas da universidade convenente.

6) Colhidas todas as assinaturas, uma via da versão em português e outra no outro idioma deverão ser juntadas ao processo de Cotutela e as demais vias ficarão com os outros interessados.

7) Finalizando, o processo com o Acordo de Cotutela firmado entre as partes deverá ser encaminhado à Diretoria Acadêmica – DAC para as devidas anotações e providências. Após os procedimentos necessários, a DAC devolverá o processo à Unidade que deverá mantê-lo até a defesa da dissertação/tese pelo aluno.

8) Depois da defesa da dissertação/tese e de sua homologação pela CCPG, o sistema acadêmico emitirá o diploma com a menção de que o título foi obtido no âmbito de um Acordo de Cotutela firmado entre a Unicamp e a outra Universidade.

INFORMAÇÃO IMPORTANTE

O pressuposto para a assinatura e manutenção de um Acordo de Cotutela é que o interessado seja um aluno regular de um dos Programas de Pós-Graduação da Unicamp. A dissertação/tese deverá ser defendida dentro do prazo de integralização. Caso o aluno não a defenda neste prazo, a Cotutela está cancelada.